Tecnologia no Futebol resolve?

A discussão do momento é o uso da tecnologia no futebol. Muito escuto sobre isto, principalmente após o último Fla-Flu pelo campeonato brasileiro.

Neste jogo, o Fluminense reclama que seu gol só foi anulado após interferência externa baseada em vídeo da TV que transmitia a partida. Se quiser saber mais sobre esta confusão toda assista a excelente matéria de Régis Rosing <clicando aqui>.

O que mais chama a minha atenção neste caso é que vários cronistas brasileiros, dos maiores do Brasil inclusive, dizem que isto será resolvido no ano que vem após implantação do vídeo na arbitragem.

Infelizmente não é assim. Fato real é que o recurso de vídeo está realmente previsto para ser utilizado a partir de julho ou agosto do ano que vem (2017). Mas o que realmente vai acontecer é de que somente alguns lances serão considerados na análise de vídeo no futebol. Inclusive é assim em qualquer outro esporte em que é utilizado vídeo. Por exemplo, o desafio no vôlei é permitido para bola dentro/fora, pé na linha do saque, pé na linha de 3 metros, invasão de quadra, toque na rede, toque no bloqueio e toque na antena. Somente nestes casos o desafio pode ser usado, fica de fora por exemplo, dois toques, bola conduzida, quarto toque e toque da bola na quadra.

No futebol não será diferente e o impedimento não será analisado. O que causa espanto é que vários dos maiores cronistas esportivos do Brasil não se informam antes de falar sobre determinados assuntos em momentos importantes. Mais profissionalismo senhores.

Segundo Sérgio Corrêa, em reportagem de 17/10/2016 ao SporTV, são quatro situações que a Fifa permitirá o uso do vídeo por uma equipe de arbitragem de vídeo especial nos jogos: 1-lance de área que o árbitro marca fora ou dentro (bola que bate na trave e no chão, se entrou ou não), 2-gol de impedimento originado de fora de jogo, 3-bola na mão que o árbitro interpretou como pênalti e não é, ou 4-uma expulsão indevida. Se quiser assistir a reportagem sobre árbitro de vídeo que será implantado em 2017 no Brasil com Sérgio Corrêa, assista <clicando aqui>.

Resumindo, a polêmica do Fla-Flu continuaria e a dúvida se a bola do primeiro gol do Atlético/PR no Atletiba saiu ou não pela linha de fundo, também não seria resolvida. Os dois seriam lances que não estão previstos nas situações citadas pela FIFA.

Para finalizar, a tecnologia no Futebol irá resolver alguns problemas, mas o impedimento continuará sendo a principal discussão após as partidas.